Biblioteca Nacional abre a exposição Euclides da Cunha – Os Sertões: testemunho e apocalipse

quarta-feira, 10 de julho de 2019.
Evento
Euclides da Cunha, literatura, guerra, Guerra de Canudos, exposição
Na última quinta-feira, 4 de julho, a Biblioteca Nacional abriu a exposição ‘Euclides da Cunha – Os Sertões: testemunho e apocalipse’, que propõe uma releitura da obra ícone desse importante autor nacional, cuja trágica morte ocorreu há 110 anos.

galeria-5439-biblioteca-nacional-abre-exposicao-euclides.jpg

4 de julho de 2019 - A diretora-executiva da Biblioteca Nacional e curadora Maria Eduarda Marques percorre a exposição com um grupo de pessoas presentes à cerimônia de abertura.
4 de julho de 2019 - A diretora-executiva da Biblioteca Nacional e curadora Maria Eduarda Marques percorre a exposição com um grupo de pessoas presentes à cerimônia de abertura.

Helena Severo, presidente da Biblioteca Nacional, e Maria Eduarda Marques, diretora-executiva da Biblioteca Nacional, são as curadoras dessa mostra, que conta ainda com Beatriz Jaguaribe como curadora convidada.

Durante o breve discurso de abertura, Helena Severo fez questão de agradecer os servidores da Biblioteca Nacional cuja participação foi fundamental para viabilizar a exposição, bem como profissionais envolvidos na idealização e montagem, além das instituições que cederam peças que integram a mostra: Museu Nacional de Belas Artes e Museu da República.

O evento de abertura foi acompanhado por aproximadamente 150 pessoas que percorreram os quatro módulos – Os Sertões, Canudos, A República imaginada e a vida carioca, e Canudos 2017 – uma exposição fotográfica, sob o olhar de Joaquim Marçal e Celso Brandão.

4 de julho de 2019 - A presidente da Biblioteca Nacional, Helena Severo, e o compositor, poeta, crítico literário, filósofo e escritor brasileiro Antonio Cícero.
4 de julho de 2019 - A diretora-executiva da Biblioteca Nacional e curadora Maria Eduarda Marques percorre a exposição com um grupo de pessoas presentes à cerimônia de abertura.
4 de julho de 2019 - A diretora-executiva da Biblioteca Nacional e curadora Maria Eduarda Marques percorre a exposição com um grupo de pessoas presentes à cerimônia de abertura.