Memória do Mundo

“O patrimônio documental mundial pertence a todos, e deve ser completamente preservado e protegido por todos”. Com esta visão, a UNESCO - Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura – estabeleceu, em 1992, o programa internacional Memória do Mundo. A Biblioteca Nacional (BN) é um dos membros do Comitê Brasileiro do programa e, como tal, participa da coordenação dos planos de ação desenvolvidos no Brasil.

Legado do passado para a comunidade mundial presente e futura, o patrimônio documental dos povos do mundo traça a evolução do pensamento, dos descobrimentos e das realizações da sociedade humana. Trabalhar em prol da preservação destes documentos é a missão do programa Memória do Mundo.

As diretrizes gerais do programa foram elaboradas pela Federação Internacional de Associações de Bibliotecários e Bibliotecas (IFLA) que, em conjunto com o Conselho Internacional de Arquivos (ICA), compilou listas de coleções de bibliotecas e de acervos de arquivos danificados de forma irreparável.

Os comitês regionais e nacionais são partes cruciais na estrutura do programa e na implementação de suas cinco estratégias fundamentais: identificação de patrimônio documental, conscientização, preservação, acesso, estruturas, status e relações.

O aspecto que mais se destaca no Programa Memória do Mundo é o Registro da Memória do Mundo, criado em 1995. Trata-se de uma lista do patrimônio documental mundial recomendada pelo Comitê Consultivo Internacional (International Advisory Committee – IAC) e endossada pela diretora-geral da UNESCO. Os critérios de seleção para a inscrição de um acervo estão relacionados à sua importância mundial e ao seu destacado valor universal.

Preciosidades do acervo reconhecidas pela UNESCO

A Biblioteca Nacional possui uma série de obras e coleções certificadas com o Registro da Memória do Mundo da UNESCO. São elas:

2016 - Arquivo Artur Ramos

Uma das coleções mais importantes da BN, o conjunto reúne aproximadamente 4.860 documentos compreendidos entre as datas 1740 e 1955, produzidos ou acumulados pelo médico, etnólogo e professor Arthur Ramos. Leia mais.

2015 - Documentos da Guerra do Paraguai

O conjunto “A Guerra da Tríplice Aliança: representações iconográficas e cartográficas” abrange 402 documentos iconográficos e cartográficos de nove instituições brasileiras e da Biblioteca Nacional do Uruguai. Leia mais.

2014 - Cartas Andradinas

Conjunto de cartas enviadas pelos três irmãos Andrada - José Bonifácio, Martim Francisco e Antônio Carlos – ao jornalista e diplomata Antônio de Menezes Vasconcelos de Drummond, entre 1824 e 1833. 

2013 - Manuscritos Musicais de Ernesto Nazareth

Considerado um dos mais criativos compositores brasileiros, Ernesto Nazareth nasceu no Rio de Janeiro em 1863. Começou a aprender piano aos três anos e compôs sua primeira música aos 14 anos.

2012 - Atlas e Mapa do Cartógrafo Miguel Antônio Ciera (1758)

Primeiro conjunto iconográfico da região que, no século XVIII, passou a receber o nome de Pantanal, com cartas geográficas e registros a lápis e a aquarela de elementos da fauna, tipos populares e vistas de paisagens.

2011 - Matrizes da Gravura da Casa Literária do Arco do Cego

Matrizes originais de cobre gravadas, produzidas pela tipografia da Casa Literária Arco do Cego que, provavelmente, foram enviadas para a Impressão Régia no Brasil.

2010 – “Viagem Filosófica”: Expedição Científica de Alexandre Rodrigues Ferreira nas Capitânias do Grão-Pará, Rio Negro, Mato Grosso e Cuiabá - 1783-1792

Acervo com 191 documentos textuais e aproximadamente 1.500 desenhos, representando, em sua maioria, a botânica e a fauna do Brasil no século XVIII.

2009 - Manuscritos Musicais de Carlos Gomes

Natural de Campinas, SP, Carlos Gomes foi o mais importante compositor de ópera brasileiro. Autor de ‘O Guarani’, destacou-se pelo estilo romântico.

2008 - Carta Régia da Abertura dos Portos Brasileiros às Nações Amigas *

Primeiro decreto promulgado por D. João VI no Brasil, quatro dias após a sua chegada no Brasil, em 1808, autorizando a abertura dos portos do Brasil ao comércio com as nações amigas de Portugal.

2003 - A Coleção do Imperador: Fotografia Brasileira e Estrangeira do Século XIX **

Acervo com 23 mil fotografias do Brasil e do mundo no século XIX, que foram doadas por D. Pedro II e integram a Coleção Thereza Christina Maria.

* incluído também no Registro Regional da América Latina e Caribe
** incluído também no Registro Internacional da Unesco