Doze horas em diligência: guia do viajante de Petrópolis a Juiz de Fora

Autor(es): 
Revert Henry Klumb

Cadernos da Biblioteca Nacional 11

Apesar da importância de seu trabalho para a memória nacional, pouco se sabe a respeito da vida do fotógrafo estrangeiro Revert Henry Klumb. Embora vários pesquisadores afirmem ser o fotógrafo de origem alemã, a maioria dos especialistas acredita que Klumb nasceu no departamento de Seine e Oise, na França, e chegou ao Brasil em meados da década de 1850.

Klumb foi um dos pioneiros da fotografia em papel, da estereoscopia e da fotografia paisagística no Brasil. Professor de fotografia das princesas Isabel e Leopoldina, produziu extensa iconografia sobre as cidades do Rio de Janeiro, Petrópolis e arredores. Em um de seus trabalhos mais conhecidos, documentou a construção da rodovia que ligava Petrópolis a Juiz de Fora – a estrada União e Indústria,  iniciada em 1856 e inaugurada, em 1861, com a presença do imperador e sua família.

Doze horas em diligência: guia do viajante de Petrópolis e Juiz de Fora, dedicado à imperatriz Theresa Christina, protetora de Klumb, foi publicado pela primeira vez em 1872. A última notícia que se teve do fotógrafo data de 1886, quando ele escreveu da França à imperatriz e solicitou auxílio para retornar ao Brasil. D. Theresa Christina, por intermédio do embaixador do Brasil em Paris, encaminhou as passagens ao fotógrafo, mas não se conhece registro de sua vinda.

 

Características (título)

Ano de publicação: 
2014

Rótulos

Coleções e Séries
Fac-símiles
Livros

Cadernos da Biblioteca Nacional