Novo artigo na Brasiliana Iconográfica: A Expedição Langsdorff e a vinda de Rugendas ao Brasil

quinta-feira, 14 de junho de 2018.
Brasiliana Iconográfica
Expedição Langsdorff, desenho, artes plásticas, história, História do Brasil, Brasiliana Iconográfica
Contratado como desenhista da Expedição Langsdorff, Johann Moritz Rugendas veio ao Brasil pela primeira vez em 1821. Entretanto, as constantes brigas com Langsdorff, chefe da missão, fizeram com que o artista abandonasse o grupo e trilhasse seus próprios caminhos nas terras brasileiras.

cobertura-4267-novo-artigo-brasiliana-iconografica-expedicao.jpg

Desenho de Johann Moritz Rugendas - Vista da Praia de Botafogo, Rio de Janeiro. Técnica: grafite e aguada de nanquim sobre papel.
Desenho de Johann Moritz Rugendas - Vista da Praia de Botafogo, Rio de Janeiro. Técnica: grafite e aguada de nanquim sobre papel.

A expedição Langsdorff foi uma das mais importantes incursões científicas realizadas no Brasil no século XIX. E foi graças a esse projeto que o pintor alemão Johann Moritz Rugendas veio ao Brasil. 

A viagem foi idealizada e chefiada pelo médico e naturalista Georg Heinrich von Langsdorff, estabelecido no país desde 1813 como cônsul-geral da Rússia no Rio de Janeiro. Langsdorff era membro-correspondente da Academia Imperial de Ciências de São Petersburgo e tinha integrado uma viagem de circunavegação promovida pelo governo russo, ocasião em que aportou no litoral de Santa Catarina. Por ter vivido em Lisboa, tinha domínio do idioma português.